segunda-feira, 3 de agosto de 2009

continuando II


Entramos no carro, nos arrumamos e... ELE MORREU!
Ok, foi a emoção, tentemos de novo.
MORTO
MORTO
MORTO
Juntou um povo (meus convidados, aqueles que eu não queria que me vissem, poiséééé) para empurrar o carro. Empurra, empurra. MORTOMORTO
Aviso ao Cerimonial. "O carro morreu. Se ele não voltar em 10 minutos, vou a pé mesmo."
O motorista queria morrer junto com o carro.
Chamou por rádio algum amigo que pudesse ir até lá, para fazer uma chupeta na bateria. Talvez fosse só isso.
Estava vendo que aquilo não ia durar 10 minutos. Falei pro motorista. "Olha fica aí vendo o carro que eu vou casar à pé mesmo."
Avisei as Sisters e FUI.
A porta estava fechada. Ninguém me viu correndo pelo estacionamento. Quer dizer... teve gente que viu sim, porque convidado meu é o tipo de gente que atrasa e te encontra no estacionamento na hora que você não quer ver ninguém.... Esse casamento foi uma bagunça. Minha cara.
Só ouço Carol dizendo "Se não fosse assim, não seria teu casamento!" Poisééééé
Paramos em frente à porta, fechada. Nos ajeitamos por uns segundos. Nícia me colocou na postura certa. De repente começo a ouvir a Marcha Nupcial (de Wagner). As portas foram se abrindo.
Depois desses primeiros acordes eu não ouvi mais música nenhuma.
Dei de cara com um tio meu que tinha dito que não ia. Tio, mas você veio! Só eu mesmo para dizer uma coisa dessas no momento de entrar na Capela.
Comecei a ver um monte de gente conhecida. Amigos, amigos. Pessoas queridas.
Ai que bom!!!!
Nossa, eu ainda estava muito nervosa. Eu já não gosto de ser o centro das atenções e a história do carro tinha conseguido me pilhar.
Mais ou menos no meio da Capela eu consegui avistar o Noivo, por detrás de fotógrafos, câmeras de video, o diabo, ele estava alí, com aquela carinha linda de bobo olhando para mim.

2 comentários:

Suzana Moreira disse...

estou ansiosa pelo fim da história...

bjos

Anônimo disse...

Quando eu entrei na capela acompanhando o noivo, fiquei imensamente comovida ao ver as pessoas e pensava: "Quanta gente gosta da Estela e do Pedro!"
Stella Marina